Neurocirugião ensina como prevenir e identificar o AVC

01/11/2021 Norospar

DIA MUNDIAL DO AVC

“É possível reduzir os fatores de risco e identificar precocemente sinais e sintomas que podem levar ao Acidente Vascular Cerebral - AVC”, disse o neurocirurgião Dr. Danilo Magnani Bernardi, da Associação Beneficente de Saúde do Noroeste do Paraná – NOROSPAR, hospital que é referência em Neurocirurgia para cerca de 1 milhão de habitantes de todo o Noroeste do Paraná. 

Em alusão ao ‘Dia Mundial do AVC’, na última sexta-feira (29/10), o especialista falou sobre fatores de risco que podem ser prevenidos e ensinou como identificar os sinais de um possível AVC. As informações são importantes para ajudar a combater a doença, que, segundo o Ministério da Saúde, mata mais de 100 mil pessoas todos os anos, somente no Brasil.

O Acidente Vascular Cerebral - AVC decorre da alteração do fluxo de sangue ao cérebro. “Responsável pela morte de células nervosas da região cerebral atingida, o AVC pode se originar de uma obstrução de vasos sanguíneos, o chamado acidente vascular isquêmico, ou de uma ruptura do vaso, conhecido por acidente vascular hemorrágico”, explica o médico.

“No Dia Mundial de Combate ao AVC (Acidente Vascular Cerebral), popularmente conhecido como ‘derrame cerebral’, queremos lembrar a todos da importância de manter hábitos saudáveis para preveni-lo. A cada ano, 13,7 milhões de pessoas têm um AVC no mundo e 5,5 milhões morrem, no Brasil é a segunda causa de morte e a primeira causa de incapacidade no mundo”, alerta.

Segundo ele, o AVC não tem idade, acontece em jovens, adultos e idosos, porém pessoas com mais de 55 anos possuem maior propensão a desenvolver. Características genéticas, como pertencer a raça negra, e história familiar de doenças cardiovasculares, sedentarismo e tabagismo também aumentam a chance de AVC.

O Dr. Danilo ensinou como identificar os sintomas e como reduzir os riscos de um AVC. Acompanhe: 

Muitos sintomas são comuns aos acidentes vasculares isquêmicos e hemorrágicos, como:

Dor de cabeça muito forte, de início súbito, sobretudo se acompanhada de vômitos

Fraqueza ou dormência na face, nos braços ou nas pernas, geralmente afetando um dos lados do corpo;

Paralisia (dificuldade ou incapacidade de se movimentar);

Perda súbita da fala ou dificuldade para se comunicar e compreender o que se diz;

Dificuldade de deglutição

Perda da visão ou dificuldade para enxergar com um ou ambos os olhos, tontura. perda de equilíbrio ou de coordenação.


Como identificar um possível AVC? 

Faça o “Teste SAMU” para reconhecer os sinais de AVC:

Sorriso peça para dar um sorriso. A boca está torta?

Abraço: Pode levantar os dois braços?

Música: Peça para cantar ou falar uma frase. A fala é arrastada? Você entende o que ele diz?

Urgente: Se você identificar qualquer um destes sinais ligue urgente para o SAMU 192. 


Então o que fazer para reduzir os riscos de AVC? 

Controlar os níveis de pressão arterial, glicemia e colesterol

Praticar atividade física moderada por semana

Parar de fumar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas

Manter uma rotina de check-up de saúde

Fazer uso correto das medicações

Buscar o bem-estar mental

Manter uma dieta equilibrada 


ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA NOROSPAR

© 2022 - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por