Pediatra dá dicas de segurança para a volta às aulas 

04/02/2022 Norospar

A volta às aulas é momento de grande alegria e expectativa para estudantes, em especial as crianças. Rever os amigos está entre as grandes motivações para eles. E este não era motivo de preocupação para o início do ano letivo, ao contrário a socialização sempre foi de suma importância para que os pequenos aprendam a viver em comunidade. Mas agora é.  

Depois de dois anos alternando aulas online e no sistema híbrido, as autoridades em Saúde e decidiram pelas aulas presenciais. Mas diferente do que se esperava, a pandemia de covid-19 ainda é uma realidade no Brasil e no mundo, e o aumento de casos da doença, inclusive entre crianças, deixa pais e professores apreensivos. 

Para a pediatra, Dra. Caroline Dondoni Rigoni (CRM: 22451) é possível diminuir o risco de transmissão de doenças contagiosas, como a covid-19, outras síndromes respiratórias e viroses, com algumas atitudes simples. A médica integra o corpo clínico do Hospital e Maternidade Norospar, em Umuarama - PR. 

“É importante que os pais e responsáveis tomem os cuidados necessários e orientem as crianças. Uma boa conversa com os pequeninos antes de ir à escola, alertando-os dos riscos e ensinando as formas de prevenção pode ajudar muito. A criança deve compreender que ela é responsável pela sua proteção, bem como dos colegas e professores”, orienta a especialista.  

Acompanhe mais algumas dicas da pediatra 

Se seu filho apresentar sintomas gripais ou intestinais, mesmo que leves, não o mande para a escola.  Esses sintomas podem ser de virose comum, mas também podem ser de Covid-19. Não convém colocar outras crianças em risco. 

Caso a criança teste positivo para a Covid-19, isole-a conforme orientação médica e informe a escola, para que outras crianças que tiveram contato também faça o exame;  

·          Se alguém que mora com a criança ou pessoas com quem conviva, testar positivo, ela também não deve ir à escola. Deve-se mantê-la em isolamento e observar o surgimento de sintomas nos próximos cinco dias e procurar orientação médica;

·          Reforce com frequência a importância de obedecer às regras de segurança na no convívio escolar, como manter o distanciamento, higienizar as mãos e usar máscara. É importante também levar máscaras extras para a troca durante o período em que estiver na escola;

·         Se possível, dê a ela mais máscaras para que possa fazer as trocas;

·          Vacine seu filho se já tiver idade para receber a vacina, essa é a forma mais eficaz de evitar a doença;


Para saber mais sobre a Dra. Caroline Dondoni Rigoni siga suas redes sociais (@caroldondoni_ped). A especialista dá dicas importantes que vão ajudar os pais a cuidarem melhor da saúde de suas crianças.



© 2022 - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por